O Trem

No ventre carrega a vida
Ambulantes vendendo o dia
Passageiros esperando o destino
O silêncio em constante perturbação
E os trilhos vou seguindo.

A cada estação se ouve
Os preços lançados ao vento
E ali, num dado momento,
Alguém prega a palavra
Conversas diversas lançadas
E os trilhos vou seguindo.

Central, Triagem, Manguinhos...
A cada estação se ouve
A narração de um jogo em rádio
O vai e vem de um roqueiro
Os ambulantes vendendo o dia
E os trilhos vou seguindo.

Nota-se uma esperança no olhar
De pessoas, cuja vida vai começar
Cuja história ainda vai completar
A cada estação se ouve
Uma oferta, um jogo, uma música

E os trilhos vou seguindo...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Um Poema de Raiva

Somos Fogo, Amor e Paixão