Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2010

Quem ama...

Quem ama chora
quem ama ora
não vê a hora de levantar da cama
por que logo se vê quem ama.

Quem ama cede
quem ama tem sede
quem ama pede
um lugar ou uma rede.

Quem ama não descansa
quem ama se sacrifica
quem ama apenas amansa
a fera do corpo que justifica.

Quem ama vê nos olhos a luz
quem ama se completa e conduz
este bailar de duas almas pelo ar
unidas pela razão única do verbo amar.

Quem ama é sincero
quem ama eu espero
que visite a minha casa
que se acomode na minha asa.

Quem ama apenas ama
arruma sempre a cama
e só resolve o agora
quando vê lá fora
quem ama ir embora...

Thiago Guimarães de Pina

A Chama da Vela

Imagem
Ontem eu olhei para uma simples vela.
Admirei aquele brilho tão quente
ao qual sempre me pus a carregar
e por carregar senti o coração carente...

Palpitar forte como quem veio a mim para clamar...
Cadê aquele amor que não há de nunca mais voltar?
Sinto falta de olhar-te nos olhos pobre vela minha
que brilha intensa e calorosamente naquele quarto sozinha...

Sinto falta da tua chama aquecendo
a minha pele, meu contato
ajudando-me relesmente e esquecendo
de que não tenho o sentido do tato...

Oh vela minha! Teu brilho és tão forte!
Será um exaspero ou um majore de sorte?
Dizer tais palavras sem ao menos ser teu?
Aspirar ser mais do que um mortal ou um plebeu?

Oh vela minha! Tua chama me acalenta!
Olharei para ti mesmo a esta distância
pois só a força do teu puro calor me esquenta
e acolhe este ser de plena e ríspida ignorância!

Tu suportaste o frio vindo do mar
não se aquietaste com o forte vento
procuras ainda saber o que é amar
mesmo que demores por todo o tempo...

Mal tu sabes o quão humana tu és!
Mal perpassa…

Páginas da Vida

Sei quais são seus prazeres
sei que quando entristeces
remete a mudar a faceta do corpo
remete a recomeçar do zero...

Dá vontade de voltar a velha vida
de ter a minha velha aparência
de ter de volta a minha experiência
de ter uma vida desapercebida.

Por mais que meus tristes olhos se encham
das lágrimas que algum dia foram derramadas por ti
sei que o meu coração me enganou tristemente e eu senti
que tudo o que vivi, tudo o que sonhei contigo foi em vão.

Sei que não vai adiantar dizer: Eu te amo!
Por várias vezes e vários momentos
pois sei que teu sorriso não era para mim
pois hoje eu sei que nunca invadi teus pensamentos...

Ah! Deus! Por que me deste um coração tão enganoso?
Eu tenho clamado tanto a ti, mas tanto para me ajudar a esquecer
Pois nenhum ser vivente no mundo pode me ajudar a viver
a amar novamente de forma boa, pura, limpa, num tom prazeroso.

Sei que quando ela não quer mais falar
sempre colocará uma desculpa pelo ar
sei que a cor real dos olhos dela é castanho claro
sei que possui um cabelo tã…

Esperar...

Esperar...
Acho que isso foi tudo que fiz
talvez por ser um sonhador
um homem que busca o amor
por acreditar tanto que esquece de viver

Esperar...
Tua voz, num novo dia me acordar
ouvir-te dizendo a mim um oi delicioso
fazendo o meu dia se tornar mais prazeroso

Confesso que tudo para mim é surpresa
ver-te falando comigo novamente
ver-te sorrindo, uma foto tua, com um sorriso
confesso que vejo, na saudade que sinto, beleza

Peço-te perdão por não conseguir parar de olhar esta foto tua
perdoe-me por ser teimoso em pensar tanto em ti
juro que não quero parecer um louco
juro mesmo que não quero te aborrecer
quero apenas contigo e nesta vida crescer
quero que a verdade seja a minha espada
quero que o meu carinho seja o meu escudo
perdoe-me por que, sinceramente, eu nunca soube parar
de te olhar...
amo-te, amo-te... te amo!
isto, depois de tanto tempo, eu sei que nunca vou parar!

Thiago Guimarães de Pina

Felicidade Clandestina

Hoje eu falei com Deus
expliquei para ele que não durmo
pensei no que eu não aqui assumo
desses que são sonhos meus.
Olhei para as estrelas e nelas vi a paz
aquela que só teu olhar me satisfaz
perguntei para cada uma delas o que as faz
serem tão serenas, pois no meu coração não há um ás.
Senti o vento tocar meu corpo
e para ele perguntei:
Pode levar um recado?
Diga que se eu só dissesse que amo, mentiria.
Se eu só disse que te quero, mentiria
pois de tudo no mundo preciso mesmo é de ti
acalentando meu coração
e tirando de mim a razão
pois tu és minha felicidade clandestina
és meu porto, minha paixão mais que repentina
és meu sal da terra e meu doce do mar
és minha luz da estrela da noite e minha luz do amanhã
és minha musa que produz em mim um eterno afã
do ato de viver por sempre amar mais.

Thiago Guimarães de Pina